LF Beats liberou o primeiro single de seu álbum, ouça 'Maleta' em parceria com THE BOY

by - 06 fevereiro


O produtor e beatmaker LF Beats é um dos talentos que prometem inovar em 2020. O artista chega diretamente do sul do país, dando entrada ao seleto grupo do produtores realizando álbuns com diversas participações. 

A estreia de seu canal chega de forma muito especial, apresentando o primeiro single do disco "Banque7", trazendo a colaboração de ninguém menos que o integrante da Recayd Mob, o rapper THE BOY. O disco tem planos de ser lançado oficialmente no dia 04/04, trazendo outras participações a nível nacional.

O single conta com instrumental, mixagem e masterização nas mãos de LF, tendo captação realizada por Ralph The Kid. Escute abaixo:


A VI$H teve o imenso prazer de entrevistar com exclusividade o artista em ascensão sobre seu primeiro single e lançamentos futuros, saca só:

Fala um pouco pra gente sobre a caminhada musical do LF Beats.

LF: LF Beats, Dj THK ou Thommy, é DJ, produtor e beatmaker, nascido e criado em Blumenau – SC. Meu primeiro contato com a música foi por meio do meu irmão mais velho mais ou menos em 2005/2006 eu acho, onde me apeguei no gênero do rap e hip-hop através dos clássicos de época como Notorious B.I.G, Eminem, Dr. Dre, Snoop Dogg, 50 Cent e Racionais. Ai lá em 2008/2009 eu comecei a flagrar os sons do Mac Miller e da rapaziada mais nova. Minha carreira artística teve início no ano de 2016 como DJ no duo Fratelli DJ’s que é fortemente conhecido na cidade e região. No ano de 2018, comecei a me aprofundar na produção e teoria musical e foi então no ano de 2019 que dei meu ponta pé inicial como produtor e beatmaker, onde eu lancei os meus primeiros trabalhos.
Como você enxerga a atual posição de produtores/beatmakers realizando a produções de álbuns?
LF:  Acho que os produtores/beatmakers devem ser valorizados de igual na cena musical. Cada um tem uma participação fundamental na execução de um som e não é todo mundo que enxerga isso. Brasil ta recheado de produtores e beatmakers fodas. Aqui da região posso te falar do Baldi e do Doodex que são bons exemplos disso. Acho que a cena está caminhando pra esse lado e acho que tem que ser assim mesmo. Ver os produtores e beatmakers mais conhecidos como Nagalli, Celo, Ralph, Papatinho, WC, Mãolee e mais vários outros monstros chegarem onde tão chegando só da mais gás pra continuar.

Como foi o processo criativo da faixa "Maleta"?
LF:  Foi tranquilo e gratificante. Começamos 2020 com os 2 pés na porta e o The Boy não economizou nas linhas!

Como surgiu a sua conexão com o rapper THE BOY? Vocês tem mais trampos juntos para lançar este ano?
LF:  Ainda não temos mais nada planejado, mas 2020 está só no começo!

Por que "Maleta" foi escolhido por você pra ser seu primeiro lançamento oficial do álbum?
LF:  Tinha que ser algo que atraísse novos olhares aqui pro Sul e que já desse o recado ao mesmo tempo. Ninguém que está presente no álbum ta de brincadeira, ta todo mundo trabalhando pela música e pela melhoria.


O que você pode dizer sobre seu álbum? Quais foram suas maiores influências e inspirações para fazer ele?
LF:  Posso dizer que ele vai ser diferente e forte. Tem música pra todos os gostos e vai vir com 2 clipes. A principal influência pro álbum com certeza foi o Mac Miller, artista mais completo e versátil pra mim.

"Banque7". Qual a ideia você carrega por trás do nome do disco?
LF:  Banquete é uma grande refeição festiva, com diversas entradas, pratos principais e sobremesas. Normalmente, é feito para uma celebração. Então a ideia é servir um banquete (o álbum) e celebrar a música com diversas iguarias (que são as diferentes músicas com diferentes artistas). “Banquete” é uma palavra com origem francesa que se escreve “banquet”. O “7” no lugar do “t” é uma homenagem ao Mac Miller que infelizmente faleceu no dia 7 de setembro de 2018. O número 7 também é considerado por muitos o número perfeito, número da sorte e número mágico. Além de tudo a palavra “banquet” também tem 7 letras então acho que casa bem com a ideia do álbum. Dia 04/04 ta servido pra geral degustar e saborear. 

Seu novo álbum tem participações/feat de outros artistas? Se sim, pode dizer quem e falar um pouco como foi trabalhar com eles?

LF:  Tem sim, ele ta bem diversificado, vão ser 11 faixas + 1 bônus. Foi uma mistura de artistas aqui da região com quem eu já tenho uma caminhada e vivência e outros com mais visibilidade a nível nacional. Os artistas são: Kalyu, Skills Boy, Drope (Mokados Crew), Gotcha (Mokados Crew), Valle Rap, Florence, Errijorge, DaLua, The Boy e Dardengo. Trabalhar com a rapaziada aqui das áreas foi muito sossegado, Blumenau é uma cidade pequena então todo mundo se conhece. E como eu disse antes, já tenho uma vivência de um tempo com a rapaziada, nada melhor eternizar toda a correria em várias pedradas. E com a rapa que não é daqui do Sul foi bem tranquilo também, as ideias batem 100% mas o contato foi mais pelas redes sociais mesmo... Trocando ideia, mandando guia e acertando os detalhes.


Você pretende explorar outros gêneros musicais? Se sim, quais?
LF:  Acho que pra mim a vertente principal é o rap mesmo, mas o funk com certeza.

Se você pudesse se descrever (como artista) em apenas três palavras, quais seriam?
LF:  Vish, essa é foda hein... Dedicado, esforçado, carismático. Acho que se pá seriam ai.


SIGA LF BEATS NO INSTAGRAM

Você Pode gostar de Flagrar também:

0 Comments