Stormzy vai financiar os estudos de alunos negros na universidade Cambridge

by - 19 agosto

Imagem relacionada

O rapper Stormy trouxe uma visão unica recentemente, apresentando seu projeto de encher os olhos, onde pagará os custos e mensalidades de estudantes negros da Universidade de Cambridge. A ideia do rapper visa incentivar a admissão de mais estudantes negros nas melhores universidades. Sendo que no período entre 2012 e 2016, nenhum aluno negro ingressou na Universidade de Cambridge.

I am very very very proud to announce the launch of my new scholarship “The Stormzy Scholarship” in partnership with Cambridge University. With this scholarship we will be funding and covering the full tuition and maintenance for 2 black students this year and 2 black students in 2019 to study at Cambridge University. We as a minority are still heavily under represented at the top universities and I pray this scholarship serves as a reminder that we are more than capable of studying at places of this caliber. Congratulations to all the A-Level students getting their results today, be proud of yourselves despite what you got and overstand that this is only the tip of the iceberg for what’s to come! This is my proudest venture thus far and I look forward to seeing some young black geniuses go on to achieve at Cambridge via this scholarship. @cambridgeuniversity www.cam.ac.uk/stormzyscholarship for all info. Applications close on Thursday 30th August! #StormzyScholarship ❤️🙏🏿💪🏿
Uma publicação compartilhada por Gang Signs & Prayer (@stormzyofficial) em

Em entrevista para a BBC o rapper disse: 

"Se você é academicamente brilhante, não pense porque vem de uma determinada comunidade que estudar em uma das melhores instituições de ensino do mundo não é possível. “Eu sempre fui lembrado por meus professores que eu estava destinado, se quisesse, a seguir esse caminho e estudar em uma das melhores universidades”. 

O rapper ainda revelou que tinha ambições de estar na faculdade:

Eu desviei e acabei fazendo música, então isso não aconteceu comigo. Achei que era um caso bastante raro, pois sabia que isso era possível.”

Você Pode gostar de Flagrar também:

0 comentários